Galerias

 
"Rugendas e Debret na mesma época nos observaram, com olhos atentos, com olhos gulosos, com olhos de ver. E cada um deles nos deixou uma Viagem Pitoresca, de um realismo delicioso.[...] 
 
João Maurício Rugendas veio ao Brasil acompanhando a missão Langsdorff, em 1821, e aqui permaneceu até 1825, já desligado da missão. Dez anos depois, publicou um livro de desenhos, com uma versão alemã e uma francesa. Debret e Rugendas são os dois grandes documentos plásticos do Brasil." (Antonio Carlos Vilaça em Coleção Imagens do Brasil, Volume I)
 
A galeria dispõe de 100 gravuras a cores presentes em O Brasil de Rugendas, primeiro volume da Coleção "Imagens do Brasil", nas quais o artista representou pessoas, lugares e costumes do Brasil do século XIX.